Qual a melhor bancada de cozinha?

Com o grande número de opções disponíveis no mercado, a designer de interiores Daiane Antinolfi aborda as características e a usabilidade dos principais materiais

Para ter uma bancada de cozinha nota dez, tudo começa pela seleção do material que combinará melhor com a linguagem do ambiente, além de considerar, sem dúvida, o budget disponível para a obra. É importante saber que sempre há materiais para todos os bolsos e estilos. Também vale saber a intensidade do uso da cozinha para assim pensar no comportamento do elemento em relação ao dia a dia dos moradores. Afinal, eleger uma peça durável é essencial.

LEIA MAIS: 26 inspirações para usar o Millennial Pink, a cor do momento, em seus projetos

No caso de bancadas de cozinhas integradas, a sugestão é que o material esteja em harmonia com os demais acabamentos adotados nos ambientes vizinhos, conforme explica a designer de interiores Daiane Antinolfi, do escritório Daiane Antinolfi Arquitetura e Interiores. Experiente, ela reuniu, em um guia, as características dos principais materiais. Confira:

Granito

É uma das pedras mais buscadas para as bancadas de cozinha, pois traz qualidade e uma ótima relação custo-benefício para o projeto”, conta Daiane. Todavia, requer cuidados: nos granitos claros, as manchas costumam aparecer e, por isso, o processo de impermeabilização é necessário. “Esses sinais podem acontecer antes ou depois da instalação. Assim, sempre recomendo uma nova aplicação a cada seis meses“, Daiane indica.

Mármores

Mais poroso que granitos e outros materiais, o mármore, por mais que seja impermeabilizado ou protegido, sofre a interferência de manchas com vinho, café, óleo e outros líquidos. Na Europa e nos EUA, esse material é bastante usado, pois as pessoas curtem a aparência manchada e desgastada. O brasileiro, culturalmente, não está acostumado com esse visual e gosta de tudo mais certinho. “Prefiro utilizar o material em lavabos ou tampos de mesa jantar, já que são locais com menos fluxo e mais atenção“, explica a profissional.

Inox

Praticidade e higiene são alguns pontos positivos desse tipo de material. “Ele tem uma manutenção simples e existem produtos específicos para a limpeza“, afirma a designer de interiores. É ideal para quem cozinha e sonha com um espaços de preparo e cocção dos alimentos como aqueles de grandes restaurantes.

Porcenalato

Muito comum em bancadas de banheiros, esse material também pode ser usado nos tampos da cozinha. “A opção é bastante versátil, além de ter uma grande variedade de acabamentos, desde os lisos até as texturas que imitam concreto ou madeira“, conta Daiane. Mas temos limites nas dimensões das peças, o que inviabiliza as bancadas maiores sem que haja emendas. O ideal é adotar as placas de maiores espessuras. As versões slim [fininhas] são contraindicadas. “O material permite que as cubas sejam esculpidas na mesma peça, o que deixa o visual ainda mais elegante”, lembra.

+ Quer uma bancada de alta resistência para cozinha? Veja 9 razões para usar o Itopker e surpreenda-se!

Quartzo, Caesarstone ou Silestone

Sintético, esse tipo de material é composto por 94% de quartzo e 6% de resina, apresenta baixa permeabilidade e registra características bactericidas e resistente às manchas. “O quartzo é muito bem aceito, porém é necessário estar atento às altas temperaturas, já que ele não é preparado para isso“, explica a arquiteta.

Corian

O modelo é composto por material mineral e acrílico. “Moderno e resistente, pode ser trabalhado com uma grande gama de cores e texturas“, diz Daiane. Apesar da resistência, é necessário tomar algumas precauções, como apoiar panelas quentes na superfície, podendo ocasionar danos.

Alta Tecnologia – Dekton e Neolith

Evolução das superfícies, o Dekton e o Neolith são compostos de elementos minerais que agregam alta resistentes, inclusive às temperaturas altas, além de não manchar. “Como as pedras compostas nem sempre contam com valor acessível, o grande erro é achar que ela não precisa de cuidados. É sempre importante estar atento ao manual de uso e conservação, assim como a garantia“, aconselha Daiane.

Daiane Antinolfi Arquitetura e Interiores

www.daianeantinolfi.com.br

@daianeantinolfi

Newsletter
Avatar

Lilian Santos

Lilian Santos é colunista da Casa Vogue, formada em Design de Interiores e Marketing. Trabalha em lojas especializadas em revestimentos de alto padrão há 07 anos e já perdeu a conta de quantos projetos ela ajudou revestir. E como nesta área existem uma gama muito grande de materiais com especificações diferentes, nunca é uma tarefa fácil definir os acabamentos que irão no projeto. Então ela uniu todo amor que tem pela profissão e todo conhecimento técnico que adquiriu para criar o blog Revestindo a Casa e te ajudar nesse momento tão importante da sua obra.

Leave a Comment