Macramê: a arte do neolítico na atualidade

Quando se fala de macramê, eu tenho certeza de que a primeira coisa que vem a sua cabeça é o item decorativo em forma quase triangular pendurado na parede, como esse acima e os outros que vou mostrar:

Macramê triangular com franja na parede e vaso de planta de enfeite.
via urban outfitters
Parede com doi macramês, quadro e prateleira com vasos.
via urban outfitters

CONFIRA: CONHEÇA MÉTODOS CONSTRUTIVOS DA ANTIGUIDADE QUE AINDA SÃO APLICADOS EM PROJETOS

Acertei?
Mas o macramê é bem mais do que lindos nós combinados para desenhar uma geometria.
A arte por entre os nós de cordas, fios e malhas renderam um uso infinito do macramê, passou pela moda, decoração de casa, ourivesaria e outras finalidades. Venha conhecer a história incrível dessa arte cativante. 

Macramê em formato geométrico pendurado no teto.
via revista artesanato

Há muitas especulações sobre a origem dessa arte tão rica e significativa. Começando pela palavra, o macramê vem do árabe makrama (guardanapo ou toalha) e é uma técnica 100% manual que conta somente com 2 coisas: as mãos e com o material a ser usado para a criação dos nós e franjas. O material pode ser de fibra vegetal (sendo eles sisal, algodão e linho) ou com a lã, que é de origem animal. Para uma confecção mais elaborada, usa-se o auxílio de agulhas para adicionar franjas.
Quanto ao seu local de origem, muitas são as teorias. Em representações artísticas assírias, as figuras representadas em esculturas ou pinturas já trajavam vestimentas com a técnica do macramê. Os tecelões árabes criavam as franjas para espantar insetos dos cavalos e camelos, ao mesmo tempo que os adornavam. Há outros registros também na Turquia e Egito. Os turcos, por exemplo, faziam essas franjas nas bordas de toalhas, o que explica o porque era chamado de Migramah (tramas ornamentais). 

Escultura de assírio com vestimenta real de macramê.
Assírio com vestimenta real de macramê   Via Musee du Louvre
Camelo com macrame colorido.
Camero com macrame

Graças aos mouros, o macramê saiu do norte da África para a Espanha e com a ajuda dos marinheiros, adeptos da técnica para uso pessoal e também como moeda de troca nos portos nos quais atracavam, o macramê foi passado de cultura em cultura, atingindo países europeus como França, Espanha e Inglaterra.
Em sua maioria as representações quase sempre são em formas geométricas.
No âmbito familiar na Inglaterra, no início do século XIX, a confecção do macramê servia de distração para mulheres, e há registros de tutoriais em livros para a criação dos nós. Os livros com essas instruções eram uma forma de manter essas mulheres dentro de casa e ocupadas, com a falsa sensação de produtividade (porque os produtos criados não eram vendidos). Com isto, o macramê foi se transformando também em um item de decoração, como caminhos de mesa, apoios para pratos e suporte de vasos de plantas.

Desenho de macramê em livro antigo.
modelos de nós de macramês em livro antigo.
Livro com modelos de nós de macramês.
Instruções de nós para macramê em livro antigo – Via pinterest

O apogeu de sua popularidade se deu quando a Rainha Victoria apareceu trajando um belo vestido branco com a técnica deste trançado, lançando moda na realeza e ditando uma nova tendência na maneira de se vestir. Nos anos 70, durante a era hippie, este artesanato voltou com força, fazendo um revival de forma mais acessível (já que o seu valor comercial não era altíssimo como nos tempos da realeza. A Vogue, nos anos 70, lançou uma revista que era o verdadeiro guia do macramê, ensinando os nós principais e como combiná-los com determinadas roupas. Depois disto, vocês podem imaginar o que aconteceu…

Capa de revista com mulher utilizando blusa de macramê.
Mulher utilizando chale de macramê rosa.
Homem utilizando chale de macramê.
Mulher vestindo macramê amarelo.
Mulher vestindo macramê branco.
Mulher vestindo macramê – via Secondhandnew Vintage

Nos tempos atuais, vemos infinitas formas e finalidades deste lindo tramado. Há os adornos de parede, suporte para plantas, caminhos de mesa, berços, bancos, luminárias, jóias e até caminhas para animais!

Macramê em formato de suporte para vasos.
macramê em formato de berço.
Macramê em formato de cadeirinha de bebê.
macramê em formato de lustre.
macramê em formato de lustre.
macramê em formato de lustre.
Sala de star com sofá marrom com almofadas coloridas, tapete, mesa de centro, abajur e macramê pendurado na parede.
Macramê em formato de caminhos de mesa.
Macramê em formato de escultura na parede.
macramê em formato de cadeira de balanço.
macramê em formato de suporte com gato dentro.
Macramê em formato de mini rede para gato.
Colar de macramê colorido.
colar de macramê colorido.
Colar de macramê azul em formato de coruja.
Macramê em formato de suporte de vaso de planta.
macramê em suporte de vaso de planta.
Imagens: via arquitrecos/via: na nossa vida

Você animou com as mil e uma utilidades do macramê? Porque eu já e já tenho planos para eles em minha casa!

Cilla Bonfim é formada em design de interiores pela Universidade Veiga de Almeida, trabalha com modelagem 3D de produto e presta consultoria social em interiores para pessoas com baixo poder aquisitivo. Desenvolve e disponibiliza material digital gratuito para arquitetos e designers de interiores, é amante de história da arte e do classicismo contemporâneo no design.

Avatar

Lilian Santos

Lilian Santos é formada em Design de Interiores e Marketing, trabalhou durante 07 anos em lojas especializadas em revestimentos, fez diversos cursos e treinamentos do segmento e resolveu pegar todo o seu conhecimento e criar o Revestindo a Casa para compartilhar dicas técnicas, que hoje ajuda milhares de pessoas. Ela desenvolve conteúdos para o digital, treinamentos para empresas do segmento, palestras e consultorias. Ah ela adora dar boas risadas, sempre tenta ver o lado bom das coisas e ama viajar.

Leave a Comment