Conforto térmico: o que levar em consideração na escolha dos revestimentos

Não sei vocês, mas é só esfriar um pouco que já me bate aquela vontade de ficar em casa, bem quentinha debaixo do cobertor! Vivendo em um país tropical, é normal solicitarmos no projeto uma casa fresca, mas isso pode ser um tiro no pé na troca de estações. Quando tratamos de temperatura, nossa prioridade […]

Lilian Revestindo a Casa
Calendario 16 abril 2022 Lilian Revestindo a Casa
Compartilhe:
Conforto térmico: o que levar em consideração na escolha dos revestimentos

Adicionar texturas e tons terrosos pode somar à decoração de inverno (Foto: Suvinil / Divulgação)

Não sei vocês, mas é só esfriar um pouco que já me bate aquela vontade de ficar em casa, bem quentinha debaixo do cobertor! Vivendo em um país tropical, é normal solicitarmos no projeto uma casa fresca, mas isso pode ser um tiro no pé na troca de estações. Quando tratamos de temperatura, nossa prioridade deve ser sempre o conforto térmico! 

Mas o que é, de fato, isso? O arquiteto húngaro Victor Olgyay definiu, em 1973, esta condição como o “ponto no qual a pessoa necessita consumir a menor quantidade de energia para se adaptar ao ambiente circunstante”. Nada mais é do que se sentir confortável com a temperatura interna, independente do clima externo. 

A temperatura térmica ideal varia conforme a localização ou o gosto individual, mas no geral gira em torno de 21 a 24 ºC. Garantir esta circunstância dentro de casa é muito mais simples durante a obra ou a reforma, do que depois com a casa pronta. A escolha dos revestimentos, por exemplo, está diretamente ligada ao conforto térmico. 

 

Pisos

Conforto térmico: o que levar em consideração na escolha dos revestimentos

Projeto do escritório ACF Arquitetura faz amplo uso da madeira freijó (Foto: Divulgação / Julia Ribeiro)

 

A explicação é simples: a temperatura de um espaço interno é resultado do balanço de ganhos e perdas de calor, ou seja, mesmo com os termômetros do lado de fora gelados é possível acumular calor dentro de casa. Por revestir boa parte da casa, o piso é fundamental nesta manutenção de temperatura. 

Os materiais mais indicados para isso são as madeiras, os laminados e os vinílicos, considerados atérmicos. Diferente dos pisos frios, como o porcelanato e as pedras naturais, eles proporcionam maior conforto térmico, independente da estação. Este é o motivo pelo qual amamos caminhar descalços por estes pisos, mesmo nos dias mais frios. 

 

CONFIRA: DICAS: COMO AQUECER A SUA CASA NO INVERNO

Paredes

Paredes mais grossas e de tijolos de barro são a melhor opção para manter a casa aquecida. Como o principal revestimento utilizado é a tinta, é importante isolar as paredes externas, afastando os móveis do perímetro. 

“Durante a madrugada, elas passam a ficar mais geladas devido à umidade relativa do ar que é absorvida, por isso, colocar alguns obstáculos como espelhos ou móveis de madeira ajudam a reduzir esse contato com a parede gelada. Além disso, se móveis de permanência como sofás e camas ficam próximos a essas paredes, a solução é afastá-los nos dias mais frios, o que reduz muito a sensação térmica gelada”, orienta a arquiteta Ieda Korman, profissional à frente do escritório Korman Arquitetos.

 

Outros elementos estruturais

Conforto térmico: o que levar em consideração na escolha dos revestimentos

Projeto da arquiteta Lais Galvão tem painéis de vidro com esquadrias deslizantes de madeira carbonizada (Foto: Gabriela Daltro / Divulgação)

 

Coberturas e fechamentos que funcionam como isolantes térmicos, como telhas de barro e blocos de EPS, são mais indicados do que telhas metálicas, aço e vidro. Em casas muito envidraçadas, as fachadas que recebem maior radiação solar devem ser protegidas por sombreamento, com largos beirais, varandas ou brise-soleils.

Pensar na boa vedação de portas e janelas também é essencial. “Uma esquadria bem feita definitivamente deixará o ambiente mais aquecido. Nesse caso, a escolha correta do material faz toda a diferença”, afirma Ieda Korman. As esquadrias de PVC e madeira são ótimas para conforto térmico, e o vidro duplo é uma boa pedida para manter o ar gelado do lado de fora.

 

Decoração

Conforto térmico: o que levar em consideração na escolha dos revestimentos

Projeto do arquiteto Gustavo Hadler é aquecido por elementos como almofadas, mantas e tapetes (Foto: Luiza Schreier / Divulgação)

 

Para aqueles que já possuem uma casa construída e ainda assim desejam aquecê-la para os dias mais frios, existem diversos truques e soluções simples. “Investir em tapetes, cortinas e carpetes é uma solução prática, pois são fáceis de instalar e podem ser especificados em tecidos aconchegantes”, opina Ieda Korman. 

No inverno, vale optar sempre por tapetes mais espessos e felpudos, que garantem uma pisada mais confortável. As cortinas mais encorpadas também são ótimas aliadas, evitando a perda do calor. Almofadas, mantas, peseiras e tecidos como suede, veludo e tricô também ajudam a aquecer os ambientes. 

Lilian Revestindo a Casa
Calendario 16 abril 2022 Lilian Revestindo a Casa

Leia também

Siga-nos no instagram

@revestindoacasa

Lilian Santos

Lilian Santos

CEO do Revestindo a Casa

Sou formada em Design de Interiores e Marketing, e especialista em revestimentos. Durante muitos anos, trabalhei em empresas especializadas do segmento e compartilho todos os segredos deste universo por aqui. Ainda ministro cursos, palestras e consultorias sobre o assunto, além de integrar o time de colunistas da Casa Vogue.

Ver mais