5 cuidados ao especificar telhas de fibrocimento

Se especificar revestimentos já é pouco abordado na formação de arquitetos e designers de interiores, imagina telhas! Para não ficar na mão durante a obra ou comprometer a segurança do telhado, é fundamental conhecer as principais características dos produtos disponíveis no mercado e as normas técnicas de instalação.  Pensando nisso, tivemos uma aula específica sobre […]

Lilian Revestindo a Casa
Calendario 14 abril 2022 Lilian Revestindo a Casa
Compartilhe:
telhas de fibrocimento

As telhas da Isdralit são fabricadas em fibrocimento (Foto: Isdralit / Divulgação)

Se especificar revestimentos já é pouco abordado na formação de arquitetos e designers de interiores, imagina telhas! Para não ficar na mão durante a obra ou comprometer a segurança do telhado, é fundamental conhecer as principais características dos produtos disponíveis no mercado e as normas técnicas de instalação. 

Pensando nisso, tivemos uma aula específica sobre o assunto na Escola do Acabamento. Os alunos tiveram acesso a todas as informações necessárias para especificar telhas e ainda puderam tirar suas dúvidas com Dilmar Leite, supervisor de Processos, Qualidade e Assistência Técnica da Isdralit. 

Ainda tem dúvidas de que este curso será um divisor de águas na sua carreira? Confira a seguir um breve resumo do que os meus alunos tiveram acesso nesta aula super especial! 

CONFIRA: DICAS PARA PREVENIR E PROTEGER A CASA DE INFILTRAÇÕES DURANTE A ÉPOCA DE CHUVAS

Composição e tecnologia de fabricação

telhas de fibrocimento

A telha de cerâmica pode ser a mais antiga, mas o fibrocimento vem ganhando cada vez mais espaço na construção civil. Trata-se de uma alternativa excelente para quem busca um telhado barato, durável e resistente às intempéries climáticas. 

Como o próprio nome indica, a peça é composta predominantemente de cimento, que chega a representar 85% da composição. Desde 2017, com a proibição do uso de amianto na produção de fibrocimento no Brasil, as telhas passaram a ser fabricadas com fibras sintéticas, o Poli Álcool Vinílico (PVA) e o Polipropileno (PP). Em menor quantidade, a produção também leva sílica e celulose. 

O método utilizado pela Isdralit é o mesmo utilizado na Europa, o Hatshchek. Uma máquina de 40 a 50 metros é responsável por criar a manta de fibrocimento e moldá-la na espessura e ondulação desejada. Este processo ininterrupto resulta em uma produção de 28 mil toneladas por mês. 

 

Espessuras de fabricação e uso

telhas de fibrocimento

Telha ondulada (Foto: Isdralit / Divulgação)

 

As telhas mais comuns são as onduladas, com espessuras que variam de 5, 6 e 8 mm. A telha de 5 mm é a mais barata, com comprimento de 1,10 a 2,44 m, enquanto as de 6 e 8 podem chegar a 3,66 m. No geral, as telhas onduladas de 6 mm são as mais recomendadas para residências, apresentando uma boa resistência e custo-benefício. As telhas de 8 mm são mais indicadas em obras públicas. 

telhas de fibrocimento

Telha ondulina (Foto: Isdralit / Divulgação)

 

Já a telha ondulina é a mais leve e simples do mercado, voltada para obras de baixo custo. Seu comprimento varia de 1,22 a 2,44 m. Sua produção e venda aumenta consideravelmente quando o Brasil passa por alguma crise econômica, sendo um poderoso indicativo da construção civil no país. 

Independente da espessura ou ondulação escolhida, as dimensões das telhas são padronizadas. Dessa forma, caso seja necessário algum ajuste ou substituição de peça, será possível fazer isto com a marca disponível na loja de construção. 

 

Especificação de cumeeiras

telhas de fibrocimento

Cumeeira normal (Foto: Isdralit / Divulgação)

 

A cumeeira é responsável por selar o encontro entre as águas do telhado, as superfícies inclinadas que permitem que a água escoe. Nesta junção das águas, as peças da telha não são ligadas umas às outras, deixando uma fresta que precisa ser vedada com uma cumeeira. 

telhas de fibrocimento

Cumeeira articulada (Foto: Isdralit / Divulgação)

 

A cumeeira normal encontra-se disponível em aba 300 mm e 400 mm, nos ângulos 10, 15, 20, 25 e 30º, conforme a necessidade de arremate entre as telhas. Já a cumeeira articulada é composta por duas peças, com aba superior e inferior, atendendo inclinações de 10 a 45º. Esta é a peça mais indicada quando o cliente não tem a angulação precisa entre as águas.

telhas de fibrocimento

Cumeeira universal (Foto: Isdralit / Divulgação)

 

 

Uma opção mais acessível quando não se sabe a angulação exata é a cumeeira universal, que cobre de 10 a 30º. Ela exige um cuidado maior na fixação, uma vez que não irá assentar toda a sua superfície sobre a telha, apenas as extremidades. 

telhas de fibrocimento

Cumeeira shed (Foto: Isdralit / Divulgação)

 

Já a cumeeira shed é utilizada nos telhados com uma única água para fazer o acabamento entre o telhado e a parede. É uma solução melhor para a vedação do que a argamassa, que pode acabar ressecando, soltando ou levando à condensação de água no telhado. Outra opção menos utilizada é a cumeeira Lanternin, que possibilita a circulação de ar sob a cobertura, a fim de aliviar ambientes abafados, como galpões e barracões. 

telhas de fibrocimento

Cumeeira Lanternin (Foto: Isdralit / Divulgação)

 

Garantia

A Isdralit oferece hoje a maior garantia para telhas de fibrocimento do mercado, de 5 anos, mas a durabilidade do material tende a ser muito superior, ultrapassando 30 anos segundo testes de laboratório. Contudo, a instalação incorreta pode facilmente levar ao comprometimento do produto e perda da garantia. 

Para a instalação das telhas, procure sempre um profissional habilitado e siga as normas técnicas apresentadas pelo fabricante. Não utilize acessórios de outro material que possam comprometer a segurança do fibrocimento. A fixação incorreta, o excesso de aperto, a falta de apoios intermediários e o sobrepeso são alguns dos erros mais comuns que danificam a telha e comprometem a garantia. 

 

Pintura

Muitas pessoas ainda têm dúvida se é possível pintar telhas de fibrocimento: a resposta é sim, mas com alguns cuidados! O primeiro é utilizar uma tinta acrílica à base de água, única que apresenta aderência ao material. 

Outro ponto de atenção é nunca pintar apenas a face inferior da telha, o que pode levar à formação de bolor ou mofo. Isso porque a tinta funciona como um impermeabilizante e, se você não cobrir também a face externa, a telha irá absorver a água e não terá como transpirá-la, encharcando e favorecendo a proliferação de fungos. 

 

Lilian Revestindo a Casa
Calendario 14 abril 2022 Lilian Revestindo a Casa

Leia também

Siga-nos no instagram

@revestindoacasa

Lilian Santos

Lilian Santos

CEO do Revestindo a Casa

Sou formada em Design de Interiores e Marketing, e especialista em revestimentos. Durante muitos anos, trabalhei em empresas especializadas do segmento e compartilho todos os segredos deste universo por aqui. Ainda ministro cursos, palestras e consultorias sobre o assunto, além de integrar o time de colunistas da Casa Vogue.

Ver mais